quinta-feira, 17 de março de 2011

Palavra coisa


Subversiva palavra coisa;
de tantos significados
ditos e não ditos,
cabe em qualquer lugar,
em fresta e arestas
da ociosa inculta
expressão do dizer.
Que tanto explica
encurtando assuntos,
facilita numa
ponte explicita
fazendo chegar
em algum lugar
pela palavra palavra.

Curta palavra é a coisa
com tantos elementos
dentro dela.
Arquiva lembranças,
poleiro de pensamentos,
palavra resumo de muitas esperanças
A palavra coisa
pode ser bobagem
usada em homenagem,
não tem jeito, de jeito qualquer
também é filha da linguagem
jeito pobre de falar
e rico quando  ela se escreve
transcreve de modo breve
sua forma de ser coisa
de ser algo comum e incomum

Ela é resumo de ópera,
sinônimo da matéria
antônimo da miséria
ela nasce e cresce muitas vezes
e é eterna,
ela surge na várias formas,
a coisa vai além
e chega sem pedir a quem

É promessa de político,
se mostra no discurso,
Impregnada no curso da sua vida
é leve na brisa da verdade
e pesada na noturna  mentira
Tantas coisas, tantas coisas,
a palavra coisa que  nunca acaba
cabe no amor, nas cantadas do mulherengo
Na confissão da paixão,
no sonho dos amantes
Está na propriedade
do feijão do meu povo sofrido

É verbo, substantivo,
sujeito e adjetivo,
versátil e utilitário,
a coisa palavra
é holofote
na ausência da palavra exata
A coisa é ciências exatas e humanas
Flutua, vibra
pinta e desenha
é coringa na língua
Para dizer qualquer coisa
não precisa de senha

2 comentários:

  1. Olá! visite meu blog
    avidaemversos-clopestsouza.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Valeu por seguir meu blog! tô seguindo...

    ResponderExcluir